Meio da vida (versão argentina e apressada)


por Leonardo Gandolfi

Depois do convite de Paloma Vidal, escolhi 8 escritores argentinos. Segue assim o meio da vida deles, além de uma pequena bibliografia elucidativa (mas não exaustiva) sobre.

Em 1915, Alfonsina Storni tinha 23 anos e estava no meio de sua vida. Escrevia os poemas de seu primeiro livro La inquietud del rosal.

Em 1942, Jorge Luís Borges tinha 43 anos e estava nomeio de sua vida. Escrevia alguns dos contos de Ficciones.

Em 1948, Silvina Ocampo tinha 45 anos e estava no meio de sua vida. Escrevia o conto “El impostor” do livro Autobiografía de Irene, além de finalizar os poemas de Espacios métricos.

Em 1948, Julio Cortazar tinha 34 anos e estava no meio de sua vida. Ainda era um autor inédito. Escrevia o poema dramático Los reyes; a publicação (estreia do autor) seria só no ano seguinte.

Em 1954, Alejandra Pizarnik tinha 18 anos e estava no meio de sua vida. Ano em que entrava na faculdade. Escrevia os poemas de La tierra más ajena e de Un signo en tu sombra.

Em 1970, Maria Helena Walsh tinha 40 anos e estava no meio de sua vida. Encontrava-se nos preparativos da filmagem de Juguemos en el mundo.

Em 1975, Fogwill tinha 34 anos e estava no meio de sua vida. Ainda era um autor inédito em livro e assim permaneceria alguns anos.

Em 1979, Copi tinha 40 anos e estava no meio de sua vida. Escrevia a peça L'ombre de Venceslao e logo em seguida publicou a novela La ciudad de las ratas.

Em 1979, Ricardo Piglia tinha 38 anos e estava no meio de sua vida. Preparava o romance Respiración artificial.

Em 2029, Cesar Aira terá 80 anos e estará no meio de sua vida. Fatos decisivos: a saber...